Síndrome de Sjogren e a boca

Notícias

Sempre Sorrindo
11/08/2021 - 08:49

Síndrome de Sjogren e a boca

Síndrome de Sjogren e a boca

A síndrome de Sjogren (pronuncia-se xegren) é uma doença autoimune, ou seja, na qual o sistema imune, responsável pela defesa contra microorganismos invasores, acaba atacando as células do próprio corpo, nesse caso das glândulas salivares e lacrimais.
?
Esta doença pode aparecer sozinha (primária) ou junto com outras doenças autoimunes (secundária) como a artrite reumatoide e o lúpus eritematoso sistêmico.

A causa ou causas dessa doença não foram ainda esclarecidas, mas é provável que múltiplos fatores estejam envolvidos, como genéticos, viróticos, hormonais ou a associação destes.

A xerostomia, termo técnico utilizado na odontologia para descrever boca seca, apresenta como queixas a sensação de queimadura da boca, disfagia (dificuldade no ato de deglutir), especialmente para alimentos secos. Há uma maior tendência para o desenvolvimento de cáries, estomatite, mau hálito, anomalias do olfato e paladar. Cerca de 60% dos indivíduos acometidos pela síndrome apresentam hipertrofia das glândulas salivares.

Principais sintomas

Na síndrome de Sjögren há uma desregulação da imunidade da pessoa, o que provoca uma inflamação e autodestruição de glândulas. Desta forma, estas glândulas não conseguem produzir secreções, e surgem sintomas como:

  • Boca seca, conhecida como xerostomia
  • Dificuldade para engolir alimentos secos
  • Dificuldade para falar por muito tempo
  • Dor na barriga
  • Olhos secos
  • Sensação de areia nos olhos e vermelhidão
  • Vista cansada
  • Sensibilidade à luz
  • Risco de ulcerações da córnea
  • Aumento do risco de infecções como cáries, gengivite e conjuntivite
  • Pele seca e ressecamento da mucosa das partes íntimas

Mesmo sendo uma síndrome mais comum em mulheres, pode ocorrer em ambos os sexos, portanto, todos devem ficar atentos aos sintomas.

Tratamento
Esta doença, apesar de não ter cura, tem uma evolução benigna, e se desenvolve ao longo de muitos anos, existindo também opções de tratamentos para aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida da pessoa, como colírios e saliva artificial.

O tratamento inicia-se com a orientação adequada de médico especialista a cada paciente. “Os medicamentos podem ser lubrificantes, substitutos de lágrima, estimuladores de saliva , anti-inflamatórios, corticoides e imunossupressores em determinados casos.